Coisas que não vejo mais

25 julho, 2011 § Deixe um comentário

Já faz tempo que sinto que cada vez mais as pessoas estão perdendo os sentimentos, progressivamente param de chorar, de sentir alegrias extremas, param de se impressionar com coisas simples mas inesperadas.

Parece que da mesma forma com que vemos as coisas diminuirem ao crescer, o jeito que o parquinho encolhe, e os lugares perdem espaço, os sentimentos vão se apagando. Vamos parando de nos apaixonar, mesmo que sempre pela mesma pessoa, e não damos conta de que isso acontece.

Não sei se uma virtude ou um vício, mas ocasionalmente minha memória insiste em me lembrar do que é cada vez mais raro. Ver que cada vez menos todos nós paramos para pensar, no que está acontecendo ao nosso redor ou apenas conosco, me deixa meio triste.

Sinto falta de músicas que falam de amor e sentimentos bons, músicas que deveriam ser feitas com sinceridade ao invés de ganância. Pois como era bom o tempo em que se ouvia alguém expressando a dúvida dos sentimentos ao invés de cantadas e certezas que ouço hoje em dia.

Podemos amar mais, podemos chorar mais, podemos confessar mais, sentir mais, viver mais.

Anúncios

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para julho, 2011 em Tire Me.